(11) 4249-2545 (11) 4249-0221 (11) 97011-0268 (11) 94797-6909

Remoção Involuntária


Data: 27/07/2017 Categoria: Saúde / Voltar

Remoção Involuntária

Entenda como funciona a remoção involuntária de dependentes de álcool e substâncias químicas.

O vício em álcool e substâncias químicas é um assunto bastante delicado, especialmente para a família do usuário.

Geralmente, quando estas pessoas estão num nível aprofundado da dependência, elas não têm noção da gravidade da situação e dos riscos que ela corre, podendo chegar a morrer. Sendo assim, a atitude de procurar a ajuda de uma clínica de reabilitação parte dos familiares.

O grande problema nestes casos, é que além do usuário não enxergar a necessidade de se tratar, eles costumam negar o tratamento. Quando isso acontece, os familiares precisam ter tato para lidar com a situação e conseguir fazer a internação.

Mas, isso é possível? Muita gente pensa que não há como contratar o serviço de uma clínica de reabilitação quando o dependente químico nega a ajuda, mas a grande verdade é que além de possível, todo o procedimento pode ocorrer de forma discreta e sigilosa.

Ficou curioso (a)? Veja neste artigo como é o funcionamento da remoção involuntário de dependentes alcóolicos e de substâncias químicas.

O que é a remoção involuntária?

A remoção involuntária é necessária quando o indivíduo viciado em álcool ou drogas ilícitas não reconhece a sua condição. Neste caso, é a família que intervém e solicita a remoção dos enfermeiros da clínica.

Os profissionais são bastante qualificados e discretos, e dependendo do estado de dependência e agressividade do paciente, são necessários mais de um profissional para realizar a remoção.

Os técnicos que trabalham nestas clínicas possuem treinamento e aptidão para lidar com todos os tipos de remoção de dependentes. Eles lidam com usuários mais tranquilos a até viciados severamente agressivos, tudo com muito profissionalismo.

No momento da remoção, é importante que os familiares e amigos estejam presentes no local, para poder não só encorajar, mas a convencer o dependente de que a internação é a melhor opção.

Conhecendo a clínica de reabilitação

Não é só a clínica de tratamento que deve fazer seu papel perante o dependente. A família também tem grande importância, não só na contratação do serviço, mas durante a sua realização.

Elas devem, primeiramente, ter conhecimento dos principais dados da clínica escolhida: Como eles funcionam, que técnicas eles utilizam para a remoção, se há alguma espécie de violência no momento do resgate, se há sigilo e discrição, informações sobre os enfermeiros e até mesmo do médico que irá condicionar o tratamento.

 

 

*Nome:
*E-mail:
Telefone:

Mensagem